Esteticista: dicas para procurar emprego!

Início|Blog|Esteticista: dicas para procurar emprego!

A meu ver, e especialmente nos dias que correm, toda a informação útil que nos possa ajudar a atingir os nossos objetivos profissionais, é sempre bem-vinda. O chavão “a informação não ocupa espaço” aplica-se neste contexto, com especial importância, ou não estivessemos nós, portugueses, a atravessar um período conturbado – a famosa “crise”.

Falando no caso específico da profissão de Esteticista, e todas as atividades relacionadas (Cosmetologia, Cabeleireira, Massagista…), verifica-se que a dificuldade em obter um emprego ou, paralelamente, em manter uma empresa em atividade, é particularmente desafiante. As razões para tal são diversas, e do conhecimento de todos: o número de clientes, em geral, tem vindo a diminuir (não há dinheiro!), os preços estão cada vez mais “esmagados” (margem de lucro menor), a concorrência é cada vez maior , onde se incluem as multinacionais e os “franchisings”, e outros fatores que com certeza saberá.

Neste artigo, vou dar especial relevo às profissionais da Estética (e áreas afins) que procuram integração no mercado de trabalho, seja via estágio profissional, obtenção do seu primeiro emprego, procura de um novo e mais aliciante desafio, ou mesmo, estando em fase de transição de carreira, ou seja, com experência na área mas em situação de desemprego.

A experiência com a Bolsa de Emprego

A minha antiga Bolsa de Emprego, extinta em outubro de 2015, entrou em atividade em 2011 e, nessa altura, apesar de se registar uma evolução permanente, pude constatar que havia muito trabalho a fazer, no que aos processos de candidatura diz respeito, nomeadamente, a falta de conhecimento que as profissionais demonstram em se prepararem e candidatarem a um determinado emprego. É no seguimento desta constatação que apresento os meus conselhos, os quais espero possam ajudar as minhas homólogas.

Sou Esteticista e procuro um emprego: o que devo fazer?

Dicas úteis para procura de empregoExcetuando os canais diretos através da rede de contactos de que se dispõe, o caminho “tradicional” a seguir será o que apresentar uma candidatura a uma vaga de emprego de que tenha tido conhecimento ou, de forma pró-ativa, enviar uma candidatura espontânea. Em qualquer dos casos, existem uma série de boas práticas a seguir por forma a aumentar a probabilidade de sucesso, ou seja, aumentar a probabilidade de obter o tal emprego que sempre desejou. São práticas simples e que poderão ser determinantes no momento da decisão por parte de quem recruta profissionais da Beleza.

Passo #1 – Curriculum Vitae (CV)

Na procura de emprego, o primeiro passo a dar é elaborar o Curriculum Vitae, vulgo CV, no qual possa, de forma verdadeira e clara, expor a sua formação, experiência e as suas competências e qualificações. Para tal, é recomendável a utilização do CV no formato standard europeu – o Europass. No site do Europass, poderá construir o seu CV de forma simples e rápida, podendo posteriormente guardar o mesmo no seu computador, em formato MS Word (doc) e PDF (leitura apenas), este último o formato do CV que deve ser enviado nas candidaturas. Neste ponto, é importante referir que um CV deverá conter entre duas e três páginas, por forma não ser muito resumido nem demasiado extenso.

DICA: se possível, adapte o seu CV a cada oportunidade de emprego ou candidatura, isto é, em alguns casos poderá fazer sentido detalhar mais determinadas competências em detrimento de outras.

Passo #2 – Carta de Apresentação

Seja por correio tradicional, fax ou por email, uma boa Carta de Apresentação, dirigida à pessoa certa da empresa ou entidade que pretende contactar, é obrigatória. Nela deverá, sucintamente, explicar o porquê do seu contacto. O site do Expresso Emprego tem algumas indicações interessantes para aprender a estruturar uma Carta de Apresentação.

DICA: sem cair em exageros ou lugares comuns, procure destacar-se da “concorrência” elaborando uma Carta de Apresentação creativa, qua chame a atenção de quem a recebe.

Passo #3 – Procura ativa de Emprego

Depois de ter um rascunho do CV e de uma Carta de Apresentação, há que procurar emprego, e neste ponto é importante perceber que a Internet se apresenta como um canal fundamental. Tipicamente, recomendo duas formas de procura ativa: consultar ou subscrever os sites de emprego de referência em Portugal e, em simultâneo, seguir atentamente os espaços de referência e potenciais empregadores nas Redes Sociais, com principal destaque o Facebook (ex.: Gabinete de Estética Isabel Oliveira).

Relativamente aos sites de referência, deixo aqui alguns (outros haverão), a título exemplificativo: Net Empregos, Indeed, Trovit Emprego ou Career Jet, apenas para mencionar alguns.

DICA: aqui, a palavra de ordem é mesmo ativa, isto é, empenhe-se no processo de procura de emprego pois só assim, salvo raras exceções, poderá encontrar o que deseja.

Passo #4 – A entrevista

Caso a sua candidatura tenha sido bem acolhida, seguir-se-á a “famosa” entrevista, ou seja, o encontro com a pessoa que tipicamente a irá avaliar. Neste encontro destacaria os seguintes pontos:

  • procure saiber o mais possível sobre a entidade a que se candidatou;
  • apresente uma aparência cuidada (ou não estivéssemos a falar de Estética!);
  • seja sincera;
  • foque-se, dentro do possível, nos aspectos em que considera ser mais forte.

Por fim, recomendamos, também a título de preparação para a entrevista, uma leitura neste artigo – “Como brilhar numa entrevista de emprego“.

DICA: costuma-se dizer que “a mentira tem perna curta” e é mesmo verdade. Seja sincera e agarre a oportunidade que uma entrevista lhe proporciona com “unhas e dentes”. Aproveite “brilhe”!

Erros a evitar

Por forma a reforçar o que acima escrevi, deixo uma lista dos principais erros a evitar, quando se procura um emprego como Esteticista:

  • CV desatualizado ou com informações falsas;
  • enviar candidaturas sem carta ou texto de apresentação
  • ter uma aparência descuidada
  • enviar várias vezes o seu CV para a mesma entidade, dando um sinal claro de que não controla quando e para quem envia as suas candidaturas
  • não dar feedback às entidades que contacta

Mãos à obra!

Em jeito de resumo, eu diria que estes são os conselhos que destacaria e que, acredito eu, caso os siga estará no bom caminho para encontrar a oportunidade de emprego que sempre desejou. Deixo votos sinceros de MUITA E BOA SORTE!

By | 2017-03-29T21:07:20+00:00 Julho 2nd, 2013|Blog|

Deixar um Comentário